Exportação de soja do Brasil atinge recorde em março

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja, atrás apenas dos EUA. No mês de março, as exportações no Brasil atingiram um recorde mensal histórico com a marca de 13,3 milhões de toneladas (superando máxima anterior de 11,6 milhões de toneladas obtida há 2 anos, em abril de 2018), conforme informações divulgadas pela Anec (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais) nas últimas semanas.

Ainda segundo as informações oficiais da Anec, atualmente todos os portos do país ainda operam normalmente, porém adotando as dezenas de medidas de segurança estabelecidas e recomendadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para prevenção ao Coronavírus (COVID-19).

Do total da soja exportada pelo Brasil no mês de março, a China (que é a maior importadora) é responsável por aproximadamente 9,9 milhões de toneladas, o que também indica um aumento significativo de 47% se comparado com o mesmo volume importado em março de 2019.

Ao considerar os dados trimestrais, o relatório demonstra que a exportação de soja do Brasil no primeiro trimestre atingiu 21,4 milhões de toneladas, aumento de 17% em relação ao mesmo período do ano passado. Desses, a China importou cerca de 16 milhões de toneladas, um aumento de 17% quando comparado com o mesmo período em2019.

Enquanto a soja atinge recordes, o mesmo não pode se dizer da exportação do milho. Nesse caso, a soma no trimestre foi de 1,7 milhão de toneladas, 61% a menos do que o mesmo período do ano passado, que foi caracterizado por grandes recordes de produção e oferta.

Apesar do cenário de certa forma positivo, a preocupação atual fica por conta da logística, principalmente para escoar a produção até os portos, já que as medidas restritivas ao comércio dificultam uma série de serviços nas rodovias que impactam diretamente os caminhoneiros.

Compartilhe:

Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn